A comunicação do agro precisa saltar para novo patamar, diz o ex-ministro Roberto Rodrigues

Roberto Rodrigues foi o convidado da série ‘ABMRA Ideia Café’, iniciativa da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio para Associados e convidados especiais

“Um homem com fome fica bravo. Uma mãe com filhos com fome é guerreira. Mil dessas mães fazem uma revolução”. A afirmação é do ex-ministro e coordenador do GVAgro Roberto Rodrigues, convidado para a primeira edição da série ‘ABMRA Ideia Café’, promovido pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio com exclusividade para associados e convidados especiais.

O tema central do encontro foi a comunicação do agro e Rodrigues iniciou a conversa com uma boa notícia e um desafio. “Nunca se falou tanto de segurança alimentar e sustentabilidade e o Agro é o motor dessa transformação. O desafio é que é preciso calibrar a mensagem, deixar de tratar de Agro e falar de comida, conectando o rural e o urbano. O alimento junta os dois públicos”, assinalou o ex-ministro, destacando que esse tema precisa assumir uma dimensão muito maior, se equiparando aos grandes pilares de discussão global.

“É uma questão de narrativa”, resumiu Roberto Rodrigues, destacando uma frase que o define e que ele usa sempre quando o tema é comida: “Não há paz onde há fome”.

Mas onde estamos errando? Não erramos, disse Rodrigues, “mas as prioridades são dinâmicas e é preciso ajustar o discurso sempre que necessário. Agora – mais do que nunca – é preciso mudar a forma de nos comunicar. Ela tem de ser mais inclusiva e voltada para os diferentes nichos”.

Nesse cenário, a mensagem precisa fazer sentido, inclusive para os interlocutores. É aí que, explicou o coordenador da GVAgro, entra em cena a geopolítica. “Historicamente, dizemos que o Brasil é o celeiro do mundo. O mundo sabe disso, mas será que nos valoriza tanto por isso. Grandes clientes dos alimentos brasileiros, os chineses têm visão estratégica. Hoje, nossos produtos são essenciais para eles, mas, e no futuro? Será que nos valorizarão da mesma forma somente porque somos grandes fornecedores? Claro, podemos produzir mais e mais, porém, costumo dizer que desastre não é a falta de alimentos, mas a abundância, pois se não tiver para quem vender terão de ser descartados. É aí que a mensagem de segurança alimentar e produção sustentável tem de se encaixar”.

Convidado do ‘ABMRA Ideia Café’ com o ex-ministro Roberto Rodrigues, Caio Carvalho, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), trouxe para a discussão o exemplo da União Europeia. Lá, os produtores estão pleiteando o uso de reservas de terras em descanso para a produção agrícola – objetivando se prevenir contra a escassez de alimentos devido à guerra. A notícia está sendo saudada pelo mundo, porém representa a virada de costas da UE para a produção sustentável. Mas, e nós que divulgamos sempre que preservamos o meio ambiente? Por que o mundo não compra nossa mensagem e aceita o que a União Europeia vai fazer? É a guerra da comunicação, e a estamos perdendo”, assinalou o presidente da ABAG.

Ricardo Nicodemos, presidente da ABMRA, informou que a entidade, a ABAG e a ABIA (Associação Brasileira da Indústria da Alimentação) conversam sobre a importância de coordenar a comunicação em todos os elos da cadeia da produção de alimentos – da fazenda à indústria. “Saímos de importadores para exportadores de alimentos, porém parece que a comunicação não acompanhou essa dinâmica. Se não contarmos nossa história alguém a contará da maneira que quiser”, ressaltou.

Julio Cargnino, vice-presidente da ABMRA e coordenador do ‘ABMRA Ideia Café’, considerou a conversa com Roberto Rodrigues muito produtiva, “tendo em vista que ele é um dos maiores pensadores do Agronegócio brasileiro. A importância da comunicação nunca foi tão relevante para manter o Agro competitivo, respeitado e pujante”, concordou Cargnino, lembrando que o tema é o pilar central de Roberto Rodrigues na presidência da Academia Brasileira de Ciências Agronômicas.

O ‘ABMRA Ideia Café’ foi criado como um espaço exclusivo para conversas produtivas sobre comunicação e marketing entre convidados especiais do calibre de Roberto Rodrigues e os Associados da ABMRA, além de personalidades do Agro. A primeira edição contou com a presença do Caio Carvalho, presidente da ABAG, e dos jornalistas Mauro Zafalon (Folha de S. Paulo), Vera Ondei (Forbes), Giovani Ferreira (Canal Rural) e Cassiano Ribeiro (Globo Rural).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Revista PecSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

boi (1)

Ministério da Agricultura suspende vacinação contra a Febre Aftosa em seis estados e no DF a partir de novembro de 2022

A ação faz parte do projeto de tornar todo o país livre de febre aftosa sem vacinação até 2026. Página 20.

rp-1

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

A transformação digital através de Sistemas de Gestão tem sido essencial para alavancar todos os negócios relacionados à agroindústria. Página 22.

 

 

rp2

Pesquisa auxilia na identificação de genes relacionados à resistência à babesiose bovina

O rápido diagnóstico sobre quais parasitos atacam os animais auxilia o criador a identificar o tipo de agente logo no início dos sintomas. Página 27.

rp3

Uso de tecnologias na pecuária contribui para reduzir metano e diminuir impacto no clima

Em 2021, durante a 26ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP26, o Brasil assumiu o compromisso de reduzir 30% das emissões de metano até 2030. Página 40.

boi (6)

Estudo demonstra impactos socioeconômicos da recuperação de pastagens pelo Plano ABC

Além da mitigação de emissões, a tecnologia permitiu o aumento da renda do produtor rural e da produtividade nas pecuárias de corte e de leite. Página 36.

rp5

O condomínio de Produtores Rurais: As peculiaridades e os riscos assumidos

O agronegócio é uma potência no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, sendo o único setor que continuou em crescimento durante a pandemia. Página 44.

rp6

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

O novo sistema pode ser usado tanto para garantir um preço fixo na compra com entrega futura quanto para assegurar a fixação de preços de acordo com termos pré-definidos em edital. Página 48.

rp7

Qualidade da água e sua influência no sucesso da pecuária

Elemento fundamental para a vida dos seres vivos, a água é um componente muito importante para a boa performance e para a saúde do rebanho. Página 30.

Fale agora no WhatsApp