Capim Aruana do IZ se mostra excelente opção de forrageira para sistemas integrados de produção agropecuária

Instituto realiza webinar para discutir o uso sustentável do Aruana, que ganha cada vez mais espaço entre os produtores

Resultados preliminares de pesquisas desenvolvidas pelo Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, mostram que o uso do capim Aruana em consórcio com a soja aumentou a massa seca das plantas de soja e reduziu a incidência de plantas daninhas em 55% em relação à soja solteira. No caso o milho, o uso do capim Aruana no consórcio reduziu a incidência de daninhas em 47% e aumentou a produtividade do grão em três sacas por hectare em relação ao milho solteiro obtendo também maior produção do que o milho consorciado com a Brachiaria ruziziensis, considerada padrão de uso nesses consórcios, segundo a pesquisadora do IZ, Karina Batista. Os resultados mostram que o Aruana, desenvolvido pelo Instituto em 1989, é uma excelente opção para o cultivo em sistemas integrados de produção no Brasil.

Esses resultados, assim como atualizações no uso do capim Aruana serão discutidos durante o webinar “Uso Sustentável de Capim Aruana em Sistemas de Produção Animal”, que será realizado em 03 de dezembro, às 9h, pelo Youtube da Fundag.

De acordo com pesquisadores do IZ, o aumento da área de sistemas integrados no Brasil tem demandado a busca por alternativas de produtos e processos de produção para essas áreas.

Além de se mostrar interessante para uso em sistemas integrados de produção de animais e grãos, o Aruana também se apresentou uma alternativa de gramíneas forrageiras para uso em integração com florestas “Ele tem média tolerância ao sombreamento e tem sido utilizado em áreas de sistema silvipastoril com ótimos resultados de produção animal em integração com diversas espécies de árvores como eucalipto, acácia-negra, canafistula, louro, dentre outras”, afirma Cristina Maria Pacheco Barbosa, pesquisadora do IZ.

IZ agrupa novas informações sobre Aruana e entrega pacote tecnológico ao setor produtivo

O capim Aruana foi lançado pelo IZ na década de 80, porém, ao longo de todos esses anos as pesquisas continuaram e atualizações sobre o uso dessa gramínea foram sendo transferidas ao setor produtivo. A forrageira tem seu uso consolidado para produção de ovinos, caprinos e equinos sendo um capim produtivo, com alto valor nutritivo e de fácil consumo pelos animais. Também está sendo utilizado por bovinos com excelente desempenho animal, de acordo com os pesquisadores.

“Porém, ainda faltam informações para aprimorar o manejo de pastejo deste capim bem como seu uso em sistemas integrados de produção. As tecnologias geradas pelo IZ e transferidas aos técnicos e produtores rurais irão possibilitar um ganho expressivo de produtividade animal e maior perenidade dos pastos”, afirma Luciana Gerdes, pesquisadora do IZ.

Atualmente, o Instituto agrupou as mais recentes tecnologias geradas e agora transferirá todo esse conhecimento a técnicos e produtores rurais, buscando subsidiar maiores produções de forragem e animal mantendo a sustentabilidade das pastagens.

“As tecnologias geradas pelo Instituto de Zootecnia e instituições parceiras sobre capim Aruana chegam ao produtor rural e impactam positivamente a produção de forragem dos pastos, desempenho animal e sustentabilidade das pastagens reduzindo problemas de degradação e aumentando a produtividade do sistema”, explica Cristina.

As atualizações e recomendações de uso de pastagens são levadas pelo IZ ao produtor rural por meio de manuais, boletins técnicos, artigos, dias de campo e visitas técnicas.

De acordo com as pesquisadoras do IZ, recentemente foram publicados artigos em tradicionais revistas científicas pela equipe de cientistas do Instituto sobre o manejo do capim Aruana com importantes informações sobre esse cultivar quanto à altura de entrada em pastos sob lotação rotacionada e consorcio com leguminosas forrageiras. Além desses artigos, projetos de pesquisa financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) estão sendo desenvolvidos no Instituto com foco no capim Aruana, em consórcio com leguminosas forrageiras sob pastejo e outros em integração com lavouras de milho e soja e os resultados vão subsidiar novas recomendações de uso desse capim.

Entregas tecnológicas

A disponibilização dessas tecnologias ao setor produtivo consiste em mais uma entrega tecnológica do IZ. Até 2022, os seis Institutos e 11 Polos Regionais de pesquisa ligados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) entregarão ao setor produtivo 200 tecnologias nas áreas de agricultura, zootecnia, pesca e aquicultura, sanidade, processamento de alimentos e indicadores econômicos. A meta é disponibilizar 50 soluções tecnológicas em 2021.

SERVIÇO
Webinar Uso Sustentável de Capim Aruana em Sistemas de Produção Animal
Data: 03/12/2021
Horário: 9h
Transmissão: Youtube da Fundag

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista OvoSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data
AviSite
PecSite
SuiSite

Revista OvoSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

boi (1)

Ministério da Agricultura suspende vacinação contra a Febre Aftosa em seis estados e no DF a partir de novembro de 2022

A ação faz parte do projeto de tornar todo o país livre de febre aftosa sem vacinação até 2026. Página 20.

rp-1

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

A transformação digital através de Sistemas de Gestão tem sido essencial para alavancar todos os negócios relacionados à agroindústria. Página 22.

 

 

rp2

Pesquisa auxilia na identificação de genes relacionados à resistência à babesiose bovina

O rápido diagnóstico sobre quais parasitos atacam os animais auxilia o criador a identificar o tipo de agente logo no início dos sintomas. Página 27.

rp3

Uso de tecnologias na pecuária contribui para reduzir metano e diminuir impacto no clima

Em 2021, durante a 26ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP26, o Brasil assumiu o compromisso de reduzir 30% das emissões de metano até 2030. Página 40.

boi (6)

Estudo demonstra impactos socioeconômicos da recuperação de pastagens pelo Plano ABC

Além da mitigação de emissões, a tecnologia permitiu o aumento da renda do produtor rural e da produtividade nas pecuárias de corte e de leite. Página 36.

rp5

O condomínio de Produtores Rurais: As peculiaridades e os riscos assumidos

O agronegócio é uma potência no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, sendo o único setor que continuou em crescimento durante a pandemia. Página 44.

rp6

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

O novo sistema pode ser usado tanto para garantir um preço fixo na compra com entrega futura quanto para assegurar a fixação de preços de acordo com termos pré-definidos em edital. Página 48.

rp7

Qualidade da água e sua influência no sucesso da pecuária

Elemento fundamental para a vida dos seres vivos, a água é um componente muito importante para a boa performance e para a saúde do rebanho. Página 30.

Fale agora no WhatsApp