Entenda por que o PIB da agropecuária despencou no terceiro trimestre

Setor caiu 8% e teve o seu pior tombo desde 2012. Julho a setembro são meses mais fracos, mas falta de chuva prejudicou lavouras de café, cana-de-açúcar, milho e laranja.

A agropecuária despencou 8% no terceiro trimestre deste ano, em relação aos três meses imediatamente anteriores, e teve o seu pior tombo desde o primeiro trimestre de 2012 (-19,6%).

Em relação a igual período de 2020, o setor caiu 9% e ajudou a puxar a queda de 0,1% Produto Interno Bruto (PIB) do período, informou na quinta-feira (2) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os principais motivos foram:

*A seca que derrubou as colheitas de café, laranja, cana-de-açúcar e milho;
*A queda na produção do algodão: produtores preferiram plantar grão em vez da pluma por causa dos bons preços da soja e do milho;
*Redução nos abates dos bois.
*Por outro lado, especialistas consultados pelo g1 afirmam que a melhora do clima deve ajudar o desempenho do agro nos últimos três meses do ano, com destaque para a produção do trigo.

O que provocou a queda

O terceiro trimestre é, normalmente, um período mais fraco para o agro, em relação ao segundo trimestre, diz o economista Renato Conchon, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Isso porque as safras de soja e de milho, dois dos principais grãos exportados pelo Brasil, são concentradas no primeiro e no segundo trimestre, respectivamente.

Apesar do atraso, a soja teve mais uma safra recorde este ano e quem sofreu mais foi o milho, cuja produção despencou 16,4% na safra 2020/21, em relação à anterior.

A colheita do grão, que, normalmente, ocorre no segundo trimestre, acabou sendo “jogada” para os meses seguintes, diz Conchon.

Já a produção de café, seria naturalmente mais baixa este ano por conta da bienalidade da cultura: em ano par, a safra alta, e, em ano ímpar, a safra é baixa. Junto com a seca, a cultura sofreu ainda o impacto das geadas durante o inverno.

Para Conchon, entretanto, as geadas terão um impacto maior na próxima colheita, pois o choque climático tem prejudicado o desenvolvimento das plantas.

Outro motivo foi o atraso na colheita de grãos. “A janela ficou mais curta e, portanto, ficou mais arriscado para o produtor plantar algodão”, diz César Castro, especialista de agronegócio do Itaú BBA.

Diante desses fatores, segundo o IBGE, houve queda na estimativa da produtividade anual das seguintes culturas:

Café (-22,4%);
Algodão (-17,5%);
Milho (-16,0%);
Laranja (-13,8%);
Cana-de-açúcar (-7,6%).

Pecuária

A pecuária de corte também influenciou o resultado ruim do agro no terceiro trimestre, avalia Castro, do Itaú.

Isso porque os abates de bovinos recuaram 11,1% no período, em relação ao terceiro trimestre de 2020, segundo dados do IBGE.

Para Conchon, o embargo da China às exportações de carne bovina do Brasil teve um impacto moderado no resultado do agro do terceiro trimestre e deve ter um efeito maior nos últimos três meses do ano, por causa de uma redução dos abates.

Segundo Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, a suspensão chinesa influenciou “um pouco” o desempenho das exportações de julho a setembro, que despencaram 8% em relação aos três meses imediatamente anteriores.

O que esperar daqui para a frente

Apesar da expectativa negativa para a pecuária bovina, a melhora do clima tem ajudado o desempenho do agro nos últimos três meses deste ano.

Além disso, muito trigo tem sido direcionado para a ração animal, por causa dos preços elevados do milho e soja. Esse fator, somado às frustrações da colheita do cereal em países como Estados Unidos, Canadá e Rússia, tem mantido os preços do trigo em alta, mesmo com o aumento da oferta interna, diz Castro, do Itaú.

Na projeção do banco, entretanto, o PIB do agro deve fechar o ano com retração de 0,8%, após uma alta de 3,8% em 2020.

O analista José Carlos Hausknecht, sócio-direto da MB Associados, prevê uma queda de 1% para o setor este ano.

Já Conchon, da CNA, trabalha com um número mais positivo e prevê um crescimento de 1,8% para o setor, puxado pela safra de soja.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista OvoSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data
AviSite
PecSite
SuiSite

Revista OvoSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

boi (1)

Ministério da Agricultura suspende vacinação contra a Febre Aftosa em seis estados e no DF a partir de novembro de 2022

A ação faz parte do projeto de tornar todo o país livre de febre aftosa sem vacinação até 2026. Página 20.

rp-1

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

A transformação digital através de Sistemas de Gestão tem sido essencial para alavancar todos os negócios relacionados à agroindústria. Página 22.

 

 

rp2

Pesquisa auxilia na identificação de genes relacionados à resistência à babesiose bovina

O rápido diagnóstico sobre quais parasitos atacam os animais auxilia o criador a identificar o tipo de agente logo no início dos sintomas. Página 27.

rp3

Uso de tecnologias na pecuária contribui para reduzir metano e diminuir impacto no clima

Em 2021, durante a 26ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP26, o Brasil assumiu o compromisso de reduzir 30% das emissões de metano até 2030. Página 40.

boi (6)

Estudo demonstra impactos socioeconômicos da recuperação de pastagens pelo Plano ABC

Além da mitigação de emissões, a tecnologia permitiu o aumento da renda do produtor rural e da produtividade nas pecuárias de corte e de leite. Página 36.

rp5

O condomínio de Produtores Rurais: As peculiaridades e os riscos assumidos

O agronegócio é uma potência no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, sendo o único setor que continuou em crescimento durante a pandemia. Página 44.

rp6

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Contrato a Termo: Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

O novo sistema pode ser usado tanto para garantir um preço fixo na compra com entrega futura quanto para assegurar a fixação de preços de acordo com termos pré-definidos em edital. Página 48.

rp7

Qualidade da água e sua influência no sucesso da pecuária

Elemento fundamental para a vida dos seres vivos, a água é um componente muito importante para a boa performance e para a saúde do rebanho. Página 30.

Fale agora no WhatsApp