Mercado físico do boi volta a cair com oferta em bom nível

Chegada de uma frente fria na próxima semana será mais um fator relevante de pressão de baixa sobre a arroba do boi gordo, uma vez que deve acelerar a deterioração das pastagens

O mercado físico do boi voltou a se deparar com preços mais baixos em algumas regiões produtoras nesta quinta-feira (12). Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade do movimento de queda, em linha com o avanço do volume de oferta no mercado doméstico. A oferta de boiadas segue em bom nível, algo natural para a época do ano.

“Somado ao incremento de oferta de animais terminados, a manutenção do embargo provisório imposto pela China a algumas unidades frigoríficas brasileiras segue produzindo distorções regionais na formação de preço”, assinalou Iglesias.

Por fim, a chegada de uma frente fria na próxima semana será mais um fator relevante de pressão de baixa sobre a arroba do boi gordo, uma vez que deve acelerar a deterioração das pastagens, principalmente em Mato Grosso do Sul e resultar em menor capacidade de retenção por parte do pecuarista.

Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 320,00 a arroba. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 291,00.

Em Cuiabá, a arroba ficou em R$ 288,00. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 290,00 por arroba. Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 290,00 para a arroba do boi gordo.

Atacado do boi

No mercado atacadista, o dia foi de preços mais baixos para a carne bovina. Segundo Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade deste movimento no curto prazo, em linha com o consumo mais tímido ao longo da segunda quinzena do mês. “Além disso, os frigoríficos ainda se deparam com escalas bastante confortáveis, ou seja, isso também pode ser traduzido em aumento do estoque de carne. O padrão de consumo para 2022 ainda remente a uma maior demanda por proteínas mais acessíveis, a exemplo do frango e dos ovos”, disse ele.

O quarto traseiro foi precificado a R$ 23,20 por quilo, queda de R$ 0,60. O quarto dianteiro foi cotado a R$ 16,40 por quilo, queda de R$ 0,25. A ponta de agulha cedeu ao patamar de R$ 16,30 por quilo, queda de R$ 0,20.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 0,07%, sendo negociado a R$ 5,1410 para venda e a R$ 5,1390 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1060 e a máxima de R$ 5,2090.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Revista PecSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data
AviSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

pecsite1

Soluções da Agrosys garantem maior produtividade para fábricas de ração

Com 25 anos de experiência, a empresa fornece soluções tecnológicas de gestão integrada para toda a cadeia agroindustrial. Página 16.

pecsite2

Rio Grande do Sul: novo período para Declaração Anual de Rebanho é necessário para modernizar sistema

Agora a declaração deverá ser feita de 1º de junho a 31 de outubro. Página 20.
pecsite3

ENTREVISTA: Juliano Sabella é o novo presidente da ASBRAM

Novo presidente para o biênio 2022/2023 já compôs a mesa diretora da associação por duas vezes. Tem agora a missão de alinhar o crescimento do setor com uma nova demanda mundial por produtos sustentáveis. Página 22.

carne (3)

Exportações brasileiras de carne bovina encerram 2021 com alta de 9% em receita e queda de 7% em volume

De acordo com a Abrafrigo, país movimentou 1,867 milhão de toneladas em 2021, diante de 2,016 milhões de toneladas em 2020, ano de recorde na exportação. Página 26.

pecsite4

Pecuária assertiva: Mais pasto e menos cocho!

A pecuária brasileira enfrenta hoje um grande desafio, que é manter seus sistemas cada vez mais produtivos sem abrir novas áreas.Página 30.
pecsite5

Período das águas influencia no aumento da infestação de carrapatos

Tratar os animais, assim como as infestações em pasto, de forma planejada é a melhor forma de reduzir o problema. Página 32.
pecsite6

Fazendas da cadeia da carne que adotam tecnologias sustentáveis sequestraram mais carbono do que emitiram

Aumenta a demanda dos consumidores e mercados sobre a sustentabilidade das cadeias produtivas de alimentos e o interesse dos produtores na adoção de práticas sustentáveis. Página 36.
boi

Estratégias para mitigação do estresse em bovinos recém-chegados em confinamento após transporte

Entre os benefícios está o aumento da eficiência produtiva, através do atendimento de exigências nutricionais para alto ganho em carcaça com dietas balanceadas e o uso de aditivos. Página 40.